A contaminação cruzada ocorre quando dois alimentos diferentes entram em contacto e o alimento “seguro” passa a conter uma pequena quantidade do alimento alergénico, tornando-se assim perigoso para o individuo com doença celíaca ou alergia, mesmo que essa quantidade seja ínfima. Este contacto pode ser direto (colocando por exemplo um alimento em cima de outro) ou indireto (contaminação através das mãos, utensílios ou equipamentos).
Fonte: Direção Geral de Saúde.

A contaminação cruzada é actualmente uma das maiores dificuldades ao cumprimento rigoroso da dieta isenta de glúten. Mesmo quantidades muito pequenas de glúten podem ser prejudiciais para os celíacos, pelo que é necessário garantir que não existe o perigo da contaminação.

O método mais seguro passa pela exclusividade dos produtos e das refeições sem glúten em casa. No entanto, não sendo uma opção válida para muitas famílias é importante ter em consideração um conjunto de medidas preventivas, que devem ser aplicadas em casa e fora de casa.

Saiba mais no vídeo explicativo da Nutricionista da APC, ver video.

E no folheto informativo Guia para uma dieta rigorosa e equilibrada, isenta de glúten –  descarregar aqui.
O download dos ficheiros está reservado aos sócios/amigos. Junte-se a nós.

PARCEIROS


FAZER DONATIVO / RENOVAR QUOTA